14 de outubro de 2019
  • 14:55 O PERFIL DO PROFISSIONAL ÁGIL E COMO SER UM DELES
  • 14:11 RH ÁGIL: O QUE SIGNIFICA E COMO IMPACTA POSITIVAMENTE NAS ORGANIZAÇÕES
  • 15:53 A ESPECIALIZAÇÃO NOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE EXECUTIVOS
  • 16:39 COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS PARA SE DESTACAR NO MERCADO DE TRABALHO
  • 17:26 EMPLOYER BRANDING: A FORÇA DA MARCA EMPREGADORA

A entrevista de emprego não é uma questão importante somente para quem está desempregado e precisa buscar uma vaga no mercado de trabalho. Ela é fundamental também para aqueles profissionais com longa experiência, que querem fazer um movimento de carreira, mas que há tempos não participam de processos seletivos e precisam se atualizar sobre as novas demandas para as entrevistas nos dias de hoje.

Se você está vivendo este momento de reavaliação da sua carreira e quer saber como otimizar as oportunidades que podem surgir, neste artigo vamos lhe ajudar a se preparar adequadamente para uma entrevista e assim potencializar suas chances em busca de uma nova posição profissional.

Os tipos de entrevistas

Primeiro, é importante saber que existem diversos tipos de entrevistas e procedimentos diferentes em cada uma delas:

1 – Entrevista de triagem

A entrevista de triagem costuma ser usada como uma forma de pré-seleção. Os candidatos que passam por esta etapa são aqueles que atendem aos pré-requisitos básicos para a vaga. Geralmente, a triagem é realizada por telefone. Uma ligação breve, onde o entrevistador faz questionamentos relacionados aos pré-requisitos, para validar ou não a sequência no processo.
Se você está aberto a ouvir o mercado de trabalho, é interessante dar atenção ao seu interlocutor, mesmo que a vaga não seja aderente ao seu perfil ou não te interesse neste momento. Geralmente, os headhunters já mapeiam um pouco do seu perfil e usam estas informações para convites futuros.

2 – Entrevista técnica

O principal objetivo da entrevista técnica é verificar se o candidato possui os conhecimentos e habilidades requeridos pelo cargo. É provável que o avaliador tenha amplo conhecimento do setor e que sejam feitas perguntas baseadas na rotina de trabalho. Para ter êxito, é preciso saber falar sobre suas qualificações e realizações profissionais, por isso, é fundamental estudar seu currículo. Pense em exemplos de situações em que você utilizou conhecimentos necessários à função desejada. Se houver algum tipo de simulação durante a entrevista, mantenha a calma e aproveite para mostrar suas habilidades!

Na entrevista técnica é comum abordar números e ações efetivamente realizadas, resgate o que você fez durante sua trajetória e procure calcar-se de números, dados e fatos que corroborem sua narrativa.

3 – Entrevista comportamental

Esta entrevista pretende investigar o padrão comportamental dos candidatos. Parte do princípio de que comportamentos passados possibilitam a previsão de comportamentos futuros em contextos semelhantes. Questões como “conte-me uma situação na qual…” indicam que você está participando de uma entrevista desse tipo. Para se preparar, relembre suas experiências acadêmicas e profissionais com antecedência. Além disso, na hora de elaborar as respostas é indicado o uso do método CAR, ou seja, as respostas devem incluir o Contexto, Ação desenvolvida e os Resultados obtidos, conforme vamos explicar mais adiante neste artigo.

4 – Entrevista de caso

O entrevistador apresenta ao candidato uma situação-problema, para que ele possa resolvê-la ou simula o dia a dia do cargo em questão, para analisar sua postura, comportamento e técnicas de abordagem.

5 – Entrevista em grupo ou coletiva

O entrevistador reúne cinco ou mais candidatos em uma sala, para investigar o comportamento deles em atividades em grupo. Após receber os candidatos, o entrevistador fala sobre a empresa e a vaga em aberto, pede que cada um se apresente, e faz alguns questionamentos chaves, como por exemplo, como você pode contribuir para empresa? Ou ainda, porque você se candidatou para esta vaga? Neste tipo de entrevista são aplicadas dinâmicas de grupo ou jogos empresariais para confirmar as informações coletadas verbalmente. Neste tipo de entrevista é importante ser autêntico e vencer qualquer receio de se expor. Não deixe que as respostas de outros candidatos influenciem a sua, mas mostre-se atencioso!

6 – Entrevista com vários recrutadores ou banca

Ao contrário da entrevista coletiva, agora são vários entrevistadores, incluindo RH e outras pessoas envolvidas diretamente com a vaga, como, por exemplo, o gestor imediato e os membros da área. Neste caso, todos os entrevistadores fazem perguntas a um único candidato, para identificar seu comportamento diante de situações de pressão e estresse.
Aqui o candidato deve agir como se estivesse apresentando um projeto, dirigindo-se prioritariamente a quem fez a pergunta, mas sem deixar de fazer contato visual com todos os avaliadores.

O que você deve fazer

1 – Antes de tudo, prepare-se!

Independentemente do tipo de entrevista que você vai participar, a preparação deve começar com a revisão do seu currículo e de um levantamento das situações mais importantes da sua vida profissional. Reveja sua trajetória, principais projetos que participou, indicadores de performance da sua área e resultados que se destacaram. Se você ainda não fez isso até o momento, aproveite também para dar uma boa atualizada em suas redes sociais, para ter certeza que as informações estejam coerentes com o que você vai falar e que não exista nada inadequado ou constrangedor publicado a seu respeito.

A outra parte da preparação deve incluir uma pesquisa minuciosa sobre a empresa. Busque informações no próprio site da organização, em portais de notícias e redes sociais, para saber mais sobre o setor onde ela atua, seus produtos e serviços, a cultura da empresa, características de gestão, seus dados financeiros e resultados e posicionamento no mercado.

Esta pesquisa é importante já que uma questão que frequentemente aparece nas entrevistas é “por que você quer trabalhar aqui?”. O objetivo é encontrar profissionais alinhados aos valores da empresa. Não existe resposta específica para esta questão. Mas, para respondê-la, você precisa fazer a lição de casa e pesquisar tudo o que puder sobre a empresa. Cuidado para não confundir a empresa com a marca e responder que é consumidor da marca. A questão é para avaliar valores.

2 – Tenha cuidados essenciais

Na hora de escolher o que vestir, procure algo que combine com sua área de atuação. O ideal é identificar como os profissionais da empresa se vestem. Para isso, você pode questionar o headhunter, pesquisar nas mídias sociais ou perguntar para alguém que trabalhe lá. O indicado em caso de dúvida é usar roupas com cores neutras ou suaves e para as mulheres, maquiagem leve e sapatos com salto baixo ou sem salto.

Programe-se para sair com antecedência para a entrevista, para evitar que qualquer tipo de imprevisto provoque um atraso indesejado e que pode ser visto como falta de comprometimento. Se você chegar depois do horário marcado, vai começar de forma negativa e ainda com mais nervosismo do que já seria o normal para a ocasião.

Não esqueça de desligar o celular ou colocar no modo avião, para evitar o constrangimento de receber ligações ou uma série de notificações bem durante a entrevista. Também evite se distrair com qualquer objeto que esteja na mesa ou próximo a você e que não tenha nada a ver com a situação. Quanto mais concentração e foco, melhor!

3 – Aplique o método CAR na conversa

Em uma entrevista, principalmente para quem já tem bastante experiência profissional, é sempre importante mostrar resultados. Para apresentar suas entregas e realizações profissionais você pode utilizar o método CAR, que estrutura os casos com a seguinte divisão:

Contexto da situação
Descreva o segmento da empresa, porte, número de colaboradores, faturamento anual. Desenhe o organograma desde presidência, diretorias, sua área e cite quais as outras áreas da empresa. Fale como estava a área quando você chegou, qual o principal desafio da sua contratação.

Ação
Dentro do contexto acima, diga quais foram suas principais ações na área. Aqui é o momento de mostrar o que você fez, citar quais áreas ficavam sob sua responsabilidade, ações de estruturação, implantação, gestão de pessoas, gestão de processos, KPIs, controles e relatórios.

Resultado
Cite os principais resultados que atingiu. É importante quantificar, valores ou percentuais. Esta é a oportunidade de mostrar seu diferencial. Um exemplo prático é: na baixa temporada, eu realizava treinamentos para a equipe e utilizávamos o mailing de clientes para que viessem até a loja aproveitar as promoções. Com isso atingimos 110% das metas de vendas.

Lembre-se de terminar suas falas com algo positivo. Você pode finalizar uma história contando que foi promovido depois de concluir um determinado projeto.

4 – Faça perguntas pertinentes

Perguntas são bem-vindas e bem-vistas, por isso, faça perguntas inteligentes. Aproveite para entender melhor a área em que vai atuar, como é a estrutura e perfil da equipe, como é o modelo de governança da empresa, quais os principais desafios que encontrará nessa posição. Como estão os resultados da área. Perguntas são bem-vistas, desde que, utilize o bom senso e que sejam pertinentes ao momento.

5 – Tenha cautela com o tema salário

Falar sobre salário é importante, mas não deve ser o foco principal. Quando você já questiona no primeiro contato, passa a impressão que esse é o único fator relevante para você e acende um alerta para quem está buscando profissionais. Pois, é claro que a remuneração é importante, mas as empresas buscam profissionais engajados com seus valores e com o projeto.

Quando a vaga é apresentada por um headhunter, ele vai entender com você a composição de remuneração para avaliar se é possível seguirem com o processo ou não.
O mais indicado é deixar a empresa abordar o assunto. Caso você tenha avançado nas etapas e isso esteja angustiando você, ouça sua intuição e pergunte.

De qualquer modo, é importante que você já tenha clareza da pretensão salarial que deseja. Para isso, faça uma pesquisa de mercado e esteja preparado para esta questão.

6 – Seja você mesmo!

Para finalizar, tenha sempre em mente que independentemente de todas as técnicas e conselhos recebidos, é importante ser você mesmo. Mesmo que esteja sob pressão, nervoso, ansioso, seja autêntico e verdadeiro. Assim fica mais fácil mostrar seu real potencial e aumentar as chances de conquistar a posição desejada.

Quer mais informações sobre orientação de carreira? Conheça nosso serviço de mentoria e fique bem preparado para a busca de novas oportunidades.

AvatarDiana Vota

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT