17 de outubro de 2018
  • 16:16 Esqueça tudo o que já leu sobre diversidade!
  • 09:15 Outplacement: uma escolha positiva para empresas e profissionais
  • 10:05 Conheça o projeto mini gentilezas!
  • 09:36 A importância da diversidade nas organizações
  • 17:34 O mercado de trabalho e os profissionais na maturidade

Maturidade no dicionário tem vários significados: estado das pessoas ou coisas que atingiram completo desenvolvimento; desenvolvimento pleno da inteligência e dos processos emocionais; fase de maior importância ou qualidade, excelência, perfeição, plenitude. Mas o que deveria ser sinônimo de amplo conhecimento e experiência, no mercado de trabalho se traduz, muitas vezes, em dificuldades de contratação e desafios para se manter.

Um problema cada vez maior, já que o perfil populacional do Brasil está mudando ao longo dos anos. A Projeção População 2018, divulgada pelo IBGE, mostra que em 2060, o percentual da população com 65 anos ou mais de idade chegará a 25,5% (58,2 milhões de idosos), enquanto em 2018 essa proporção é de 9,2% (19,2 milhões). Santa Catarina, que hoje já é o estado que tem a maior esperança de vida ao nascer para ambos os sexos (79,7 anos), deverá se manter nessa posição, com 84,5 anos em 2060.

Essa tendência mundial de uma expectativa de vida cada vez maior ocorre muito em função da possibilidade de mais acesso a melhores condições de saúde e bem-estar. Certamente uma pessoa na faixa entre 50 e 60 anos hoje tem uma rotina muito diferente de um indivíduo na mesma idade há décadas atrás.

Atualmente, este público se mantém bastante ativo, seja por vontade própria de se manter útil e atualizado, como também por necessidade, já que, com as novas regras previdenciárias, a aposentadoria é um plano cada vez mais distante.

Apesar dessa nova realidade, os profissionais com mais de 50 anos ainda sofrem muito preconceito para permanecer em suas posições ou conquistar novas vagas. No entanto, este cenário no Brasil começa a mudar, com a chegada de uma tendência mercadológica das empresas precisarem de perfis mais seniores. Isto ocorre especialmente onde o conhecimento intelectual é mais valorizado, pois as pessoas com mais de 50 anos estão no auge de sua capacidade produtiva e carregam uma bagagem diferente da geração atual, muito aproveitada em áreas como finanças, vendas, pelo network, onde há necessidade de liderança, relacionamentos humanos e conhecimentos técnicos específicos.

Iniciativas a favor dos 50+

Já existem diversas iniciativas positivas a favor dos profissionais com mais de 50 anos. Um exemplo é a MaturiJobs, uma plataforma online com oportunidades de trabalho, desenvolvimento pessoal, capacitação profissional, empreendedorismo e networking. A empresa, fundada por Morris Litvak em 2015, tem o objetivo de valorizar os profissionais maduros e conectar essas pessoas entre si e com empresas. O site da MaturiJobs tem 64 mil acessos mensais, cerca de 700 empresas e 75 mil profissionais cadastrados, com quase 33 mil candidaturas feitas.

O Instituto de Longevidade Mongeral Aegon é uma instituição sem fins lucrativos que tem a missão de discutir os impactos sociais e econômicos do aumento da expectativa de vida no Brasil A entidade desenvolve propostas para que os indivíduos e as instituições se envolvam na criação de uma cultura para longevidade. Uma das iniciativas do instituto é o Movimento REAL.IDADE, uma campanha para educar a população em geral sobre a importância de se preparar para os desafios e as oportunidades de se viver mais.

Qual a importância da inclusão desses profissionais

Mas qual a importância de manter esses profissionais com mais de 50 anos no mercado de trabalho? Ter um ambiente com jovens e também com colaboradores mais experientes faz parte da diversidade e pode tornar a organização mais equilibrada com a união desses dois perfis.

A convivência das gerações é necessária e esta diversidade faz bem para os negócios, pois os mais jovens trazem a pegada de tecnologia, de renovação e os mais velhos trazem sabedoria e vivência, uma experiência que voltou a ser valorizada.

Enquanto os jovens são valorizados por sua energia, agilidade e disponibilidade para novidades, os profissionais mais velhos também podem ter uma série de características agregadoras ao meio corporativo:

● têm mais equilíbrio emocional e são mais prudentes na tomada de decisões;
● muitas vezes têm mais paciência para ouvir e entender os problemas e lidam melhor com clientes;
● faltam menos e são mais fiéis à empresa, o que representa menores taxas de absenteísmo e rotatividade;
● tem muitos quilômetros rodados, já vivenciaram situações das mais diversas e são mais resilientes nos momentos de crise;
● tem alta capacidade de network, conheceram muita gente ao longo da carreira, que podem gerar muitos contatos interessantes e potenciais negócios.

Turbinando a carreira +50

Se por um lado, as empresas precisam reconhecer as habilidades positivas dos profissionais com mais de 50 anos, por outro, eles também devem fazer a sua parte para se manter no mercado de trabalho.

● É importante estar atualizado com as novidades atuais e adaptar-se à era digital, participando de treinamentos para uso de ferramentas tecnológicas, por exemplo;
● Não adianta querer fazer tudo como se fazia há anos atrás;
● É preciso saber usar a tecnologia e interagir nas redes sociais; principalmente as profissionais. E não tenha medo, pois a tecnologia quase sempre é amigável ao usuário, basta querer entrar!;
● Também é essencial continuar se aprimorando com cursos, palestras e participação em eventos. Continuar a aprender sempre vale para todas as idades.

E lembre-se que não é necessário voltar ao mercado apenas na condição CLT. Existem muitas outras opções como trabalho interim, por projeto, part time, em cooperativa, empreendendo, voluntariado, consultoria. Fornecer o conhecimento como um produto pode ser uma fonte de renda que mantém o profissional atualizado e ainda atuando no propósito de deixar um legado ao mundo.

Aproveite para usar todas as habilidade adquiridas e arrisque e uma nova carreira, faça um Empretec, um curso numa profissão que você tem afinidade, participe de uma incubadora de startups, junte-se a equipe mais jovens.

Coaching, aconselhamento e mentoria são profissões onde a maturidade joga a favor pela experiência e inteligência emocional das pessoas 50+ e pela vivência delas na carreira.

Vá para o mercado de trabalho, cuide de suas redes sociais, faça um currículo atrativo. Prepare-se para entrevistas, tem muita experiência que precisa ser condensada, mas não deixe de falar o que é importante e tenha impacto.

O quanto você cresceu na sua carreira, que resultados ajudou sua empresa a conquistar, qual seu legado. Experiência como empreendedor conta muito, pois traz uma visão sistema. Ao empreender você precisa conhecer de vendas, produção, contabilidade, auditoria, gestão de pessoas, liderança, visão de dono, enfim, um cabedal de habilidade que serão úteis em qualquer projeto.

Sua empresa tem muitos profissionais com mais 50 anos? Quais impactos positivos que eles trazem na sua organização? Conte pra gente aqui nos comentários.

Paulo Sérgio de Souza Corrêa

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT